terça-feira, 21 de julho de 2009

Obras de Marcelo Marcio



Me pára
Cara amarrada
boca fechada
honra manchada
mentira velada.


Me paralisa
hipocrisia
falta de poesia
mente doenti
aalma vazia.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Ola minha obra para a exposição:

Antonio Carlos Machado.


quarta-feira, 8 de julho de 2009

video





















Leia a crítica da exposição...


PARALISIA

Quando o sistema nervoso envia senais erráticos aos músculos estos perdem sua efetividade e se apresenta uma serie de problemas que van desde movimentos involuntários ao, no pior dos casos, desfuncionamento deixando eles completamente paralisados acontecendo o que conhecemos como PARALISIA, si as senais erráticas produze-se em músculos importantes como o coração acontece a morte do organismo.

A seguente exposição utiliza este nome para ser utilizado como metáfora / protesta, para conseguir isto os artistas desta mostra apresentam “anti-obras”, denunciando esta atrofiá de um aparato público que poco a poco se vá desligando produto de sua inoperância desde seu entendimento por as autoridades que pensam a cultura como um gasto no orçamento público e no como um potenciador de turismo cultural trazendo e fomentando o comercio (sem falar que Cascavel é a cidade depois de Curitiba com mais espaços culturais no paraná)e porem da economia da própria cidade.

PARALISIA propor demostrar o decaimento no só por falta de orçamento mais também quer deixar claro que certos prédios institucionais podem ser nosso gram elefante branco que se vá acrescentando com cada operário sem olhar do futuro , que não conseguem reverter neste momento a situação da infra-estrutura dos espaços disponíveis que caem em pedaços e que inchem de poera(sem mencionar as condições dos acervos) ni dar a força suficiente como para manter um horário de funcionamento de acordo a estândares universais esto é que no abre os fim de semana e fecha no horário do almoço, em donde eventos como a Vento sul(exposição do Mercosul com artista de renome internacional dos quais um deles mora nossa propiá cidade) não é aproveitados simplesmente porque no se faze nada para que o evento seja conhecido por o público.

Resumindo PARALISIA procura evidenciar a no existência de um desenvolvimento cultural alem dos grandes eventos populistas que seguem fazendo de cascavel uma cidade só conhecida por quem procura o mundo rural (sem desconhecer esforços dos agentes deste mundo) e por quem só interessa-se do capital tangível que mantem o desenvolvimento estancado na mediocridade.



Andrés Castillo Vildósola

Artista Contemporâneo e Curador Independente.
Membro A.C.A(Artes Contemporáneas Asociadas, Chile).
Membro LAALVACA (gestores Culturais, México) .